A Huawei anunciou na última quinta-feira (29) a chegada de dois novos smartphones que serão o carro-chefe da marca para o segundo semestre deste ano, sendo o P50 e P50 Pro, modelos que apresentam várias melhorias se comparados com seus antecessores, que embora tenham surpreendido os usuários por trazerem boas especificações técnicas deixaram a desejar em vários pontos.

Os aparelhos têm como foco seu conjunto quádruplo de câmeras, que oferecem alta resolução e permitem capturar imagens de qualidade, além da possibilidade de gravar vídeos em 4K. Esses dispositivos também disponibilizam um um hardware excepcional, utilizando duas plataformas — Qualcomm ou Huawei — que variam de acordo com a variante escolhida.


Design e tela

Começando pelo modelo mais básico. o Huawei P50 traz uma tela OLED de 6,5 polegadas com resolução FHD+ (1224 x 2700 pixel) e taxa de atualização de 90 Hz, recurso que normalmente está presente em modelos mais caros, embora seria melhor se a fabricante chinesa tivesse optado pelo 120 Hz, que apesar de elevar o consumo de energia produz imagens mais fluidas.

No modelo Pro as diferenças do ecrã são mínimos, mantendo o uso de uma tela OLED mas dessa vez com tamanho de 6,6 polegadas e mesma resolução. Quanto a frequência temos um avanço: 120 Hz ao invés de 90 Hz.

Quanto ao design, na parte frontal temos um display quase sem bordas e um ótimo aproveitamento da proporção tela x corpo. No área superior temos um círculo responsável por abrigar a câmera de selfie.

Na traseira vemos dois módulos circulares enormes que ocupam a maior parte da lateral direita do aparelho, seguido de uma inscrição com o nome da marca e informações referentes aos sensores de foto. De modo geral trata-se de um smartphone com construção moderna, principalmente na frontal. Na traseira, no entanto, a disposição das câmeras pode desagradar aos usuários que priorizam discrição.

Hardware

O Huawei P50 comum é equipado com o processador Snapdragon 888 e GPU Adreno 660 alinhada com 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno com suporte para cartão microSD.

Na variante Pro as coisas confundem um pouco, visto que há uma versão com chipset da Qualcomm — também com o SD 888 — e outra com o HiSilicon Kirin 9000 que utiliza a placa gráfica Mali-G78. A quantidade de memória RAM também é de 8 GB, mas a ROM salta para 512 GB.

Câmeras

O portal DxOMark publicou uma análise de câmeras do Huawei P50 Pro, que obteve 144 pontos e passou a liderar o ranking do site, superando modelos como iPhone 12 Pro Max e Xiaomi Mi 11 Ultra.

Novamente iniciando pela variante mais básica, o P50 comum traz um módulo triplo de câmeras, sendo o sensor primário com resolução de 50 MP e abertura f/1.8, telefoto de 12 MP f/3.4 e por fim uma lente ultrawide de 13 MP com abertura de f/2.2.

Na versão mais cara há um sensor de zoom óptico de até 3x com resolução de  64 MP. Quanto as demais câmeras, temos uma lente ultrawide de 13 MP, P&B de 40 MP e por fim o sensor principal de 50 MP.

Qualidade do zoom ótico. (Foto: Reprodução/GSM Arena).

Bateria

O P50 é o que possui menor capacidade de bateria, sendo apenas 4.100 mAh contra os 4.360 mAh presente em seus dois irmãos maiores. Há suporte ao carregamento rápido de 66W via USB-C 3.1

LEIA TAMBÉM:

Extras: NFC, Bluetooth e mais

Como extras os recém-lançados contam com certificação IP68 para proteção contra água e poeira, NFC para pagamentos e conectividade Bluetooth 5.2. Nada de 5G por aqui, tecnologia que está presente em flagships de outras marcas mas que não foi adicionado pela Huawei.

Vale ressaltar que como a Huawei está impedida de usar os serviços do Google não há Play Store nesses aparelhos, que utilizam como sistema operacional o HarmonyOS 2 desenvolvido pela própria fabricante.

Disponibilidade e preço

Eles serão comercializados globalmente, porém ainda não há informações sobre o preço, informação que deve ser revelada nas próximas semanas.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui